Notícias

+ Notícias

04/07 - Novo medicamento para câncer gástrico chega ao Brasil; saiba mais


Por  Sincofarma MG  Postado 04/7/2016

Chega ao Brasil um novo tratamento para ajudar no combate ao câncer gástrico (estômago). A Lilly lançou o Cyramza, anticorpo monoclonal que atua inibindo a formação de vasos sanguíneos que nutrem o tumor (antiangiogênico), e que demonstrou melhoria significativa da sobrevida global em pacientes com câncer gástrico e da junção gastroesofágica avançado ou metastático que falharam à quimioterapia prévia, em associação com paclitaxel e em monoterapia.

Cyramza foi aprovado pela ANVISA em fevereiro de 2016 e é indicado para o tratamento de pacientes adultos com câncer gástrico ou da junção gastroesofágica avançado, que tenham apresentado progressão da doença após quimioterapia prévia com platina ou fluoropirimidina. O medicamento é indicado em combinação com paclitaxel e também como agente isolado nos casos em que o tratamento com placlitaxel não é apropriado.

Cyramza teve sua eficácia comprovada em dois estudos clínicos robustos de Fase III com mais de 1000 pacientes de diversos países. O medicamento, em combinação com paclitaxel, aumentou a sobrevida global dos pacientes de 7,4 para 9.6 meses, além de aumentar a sobrevida livre de progressão de 2,9 para 4.4 meses, quando comparado a placebo mais paclitaxel. Cyramza, em monoterapia, aumentou a sobrevida global dos pacientes de 3,8 para 5.2 meses, além de aumentar a sobrevida livre de progressão de 1,3 para 2.1 meses, quando comparado ao placebo. “Os resultados dos estudos com Cyramza comprovam a eficácia do medicamento e a Lilly está muito satisfeita em trazer aos pacientes o primeiro anticorpo monoclonal para o tratamento de câncer gástrico avançado ou da junção gastroesofágica que falharam ao tratamento prévio com quimioterapia”, ressaltou Julio Gay-Ger, Presidente da Lilly Brasil.

O câncer gástrico é uma doença agressiva e de difícil tratamento. Grande parte dos pacientes é diagnosticada com câncer gástrico avançado (estágio III ou IV), e o diagnóstico tardio é um dos principais desafios em relação a esta doença. Por este motivo, o lançamento do Cyramza representa um avanço significativo para os pacientes e oferece um novo padrão de tratamento para pacientes que tiveram piora da doença após quimioterapia prévia. “Cyramza representa uma grande conquista para pacientes que enfrentam esta doença devastadora. A Lilly está comprometida em entregar novas terapias para melhorar a vida das pessoas que vivem com câncer e para aqueles que vivem ao seu redor”, finaliza Julio Gay-Ger.

Sobre o Câncer Gástrico

De acordo com a Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer, o câncer gástrico é o quinto mais comum no mundo e o terceiro mais mortal, com mais de 720 mil mortes em 2012. No Brasil, o Intituto Nacional do Câncer (INCA), prevê mais de 20 mil novos casos em 2016.

Grande parte dos pacientes é diagnosticada com câncer gástrico avançado (estágio III/IV). O diagnóstico tardio é um dos principais desafios do câncer gástrico e sua sobrevida ajustada é muito baixa, especialmente quando comparada a outros tumores sólidos. Apenas aproximadamente 12% de todos os pacientes com câncer gástrico avançado sobrevivem até 5 anos.

Os principais tipos de fatores de risco relacionam-se ao estilo de vida, como fatores dietéticos e tabagismo; comorbidades, como gastrite crônica e pela bactéria H. pylori; e risco demográfico, como sexo masculino e idade avançada. O câncer gástrico em estágio inicial é geralmente assintomático. Alguns dos sintomas que podem ocorrer nesta fase são náuseas, perda do apetite, empachamento epigástrico e queimação. Alguns dos sintomas da doença em estágio avançado são sangue nas fezes, vômitos, perda de peso repentina e icterícia. O diagnóstico é feito por endoscopia digestiva alta, seguida de biópsias para confirmar a doença. Exames de imagem como a tomografia são realizados para avaliar o estágio da doença ao diagnóstico.

Fonte: Notícias ao Minuto