Notícias

+ Notícias

09/08 - Medicamentos comuns podem complicar quadro asmático, alerta campanha em Palmas/PR


Por  Sincofarma MG  Postado 11/8/2016

Após constatações de que pacientes que tomavam alguns anti-inflamatórios não esteroides(AINE’s) apresentavam crise asmática para além dos índices previstos na literatura, farmacêutico iniciaram uma campanha de prevenção e orientação em Palmas, sul do Paraná.

Conforme o professor do curso de Farmácia Instituto Federal Campus Palmas, Rodrigo Batista de Almeida, alguns medicamentos podem provocar fechamento dos brônquios agravando o quadro de pacientes com a doença. Explicou que remédios populares, tais como, AAS(Ácido Acetil Salicílico), piroxicam, ibuprofeno, diclofenaco, ácido mefenâmico, celecoxibe, cetorolaco, cetoprofeno, são causadores da Asma induzida. “A aspirina o paciente com asma deve evitar sempre e, somente com orientação médica, tentar utilizar outros medicamentos”, explicou.

Relatou que pela constatação da farmacêutica palmense, Daniela Verona Bahls, de que o índice de agravamento da asma ao ingerir alguns medicamentos é bem mais elevado que o descrito pela literatura especializada é que surgiu a motivação para os esclarecimentos. “Pela verificação empírica da Dra Daniela é que surgiu a ideia de se fazer uma campanha para alertar sobre os riscos de se tomar analgésicos e anti-inflamatórios, que todo mundo toma,  como fatores que predispõe uma crise asmática”, disse ele.

Orientou que as pessoas asmáticas evitem tomar os medicamentos por contra própria. “Muitas pessoas se enganam que a asma é doença de fácil controle. Mais duas mil pessoas morrem anualmente no Brasil pelo agravamento da crise asmática”, alertou.

Além dos farmacêuticos Daniela Bahls e Rodrigo Batista Almeida, a campanha tem participação da estudante de farmácia, Angela Cristina Andrade Salvador.

Fonte: RBJ