Notícias

+ Notícias

18/10 - Avanços no tratamento do câncer: tecnologias e remédios


Por  Sincofarma MG  Postado 19/10/2016

O câncer se trata de uma incidência em elevação em todo o planeta, especialmente, por causa da maior expectativa de vida das pessoas. A expectativa de vida de uma pessoa brasileira que na década de 1950 não passava dos 40 anos, atualmente, pode atingir os 75 anos atualmente. De acordo com informações do Instituto Nacional do Câncer (INCA), a perspectiva é que apareçam mais de 570 mil casos de câncer a cada ano, o que corresponde a um aumento de 10% com relação a 2013.

A novidade é que nos últimos anos, o tratamento contra a enfermidade se desenvolveu muito, seja no quesito tecnológico quanto na postura multiprofissional e atendimento caso a caso com os pacientes. De acordo com especialistas, um parque tecnológico completo para tratamento e diagnóstico precoce do câncer, além do acompanhamento com profissionais interdisciplinares, pode representa uma grande chance de cura.

Tecnologia

A utilização de cirurgia é considerada cada vez mais conservadora, causando uma excelente preservação dos órgãos. A cirurgia robótica, com fator pouquíssimo invasivo, reduz a dor, a perda de sangue a necessidade de remédios analgésicos. Desta maneira, a pessoa fica um tempo inferior internada no hospital e exibe resultados melhores. Nos Estados Unidos da América, o câncer de robótica já conta com aproximadamente 80% dos casos operados através de intervenção robótica. No entanto, o principal problema que restringe o uso em massa dessa técnica é o alto custo das operações.

Além disso, a quimioterapia começou a usar remédios específicos, como, por exemplo: os anticorpos monoclonais, os antagonistas hormonais, a terapia alvo-dirigida, entre outros.

No setor de radioterapia, nos dias de hoje, existem máquinas extremamente precisas, direcionadas para acabar apenas com o tumor, garantindo a integridade dos órgãos que permanecem saudáveis.

Suporte ao Paciente

Uma das modificações essenciais e que merecem destaque se trata da medicina personalizada. Segundo especialistas, passou-se a estudar o perfil biológico do tumor, identificando as mudanças do genoma, que na maioria das vezes, conta com influência no tratamento que será usado.

Por exemplo: os pacientes que faziam o tratamento de mama passavam pelo mesmo tipo de tratamento depois da cirurgia. Hoje em dia, as técnicas de terapia são distintas por causa do perfil do tumor. Esse mesmo procedimento está ocorrendo com diversos outros tumores, uma vez que o tratamento individualizado pode ser a melhor maneira de combater o câncer em um futuro próximo.

A abordagem em caráter multiprofissional conta com o diagnóstico precoce, o estudo molecular, o suporte ao paciente (nutricional, fono, fisioterápico e psicológico) e a aplicação das novas técnicas. Isso pode ser uma maneira adequada de tratar o câncer em um trabalho coletivo, pois os pacientes tratados em centros de atendimento multidisciplinar contam com excelentes resultados nos quesitos de sobrevida e qualidade de vida.

Opções de remédios de qualidade

O uso de novos remédios também é uma alternativa para melhorar e aumentar a vida dos pacientes. Diversas empresas são especializadas na importação de remédios inovadores que não são fabricados no Brasil.

Os remédios são encaminhados para vários destinados ao redor do mundo, sem nenhuma limitação dos países pela conquista de diversos certificados de qualidade, como, por exemplo: FDA USA, que libera a atividade no Estado da Florida, de acordo com a lei americana 499.001.

A maioria dos remédios das empresas especializadas na importação são comprados de maneira direta de grandes laboratórios, além de atender a todas as conveniências legais do governo americano e do Departamento de Saúde da Florida. Basicamente, se trata de uma excelente opção para quem necessita de medicamentos para o tratamento do câncer e tem dificuldade de encontrá-los no Brasil. 

Fonte: Terra