Notícias

+ Notícias

27/10 - Motivação e sucesso: Pacto com a infelicidade


Há pessoas que parecem ter feito um pacto com a infelicidade. Para elas nada está bom; nunca está bom. Reclamam de tudo: do país, do estado, da cidade, de sua casa, de seu casamento, de seu companheiro ou companheira, de seus filhos, de seus pais, de seu emprego, de seus chefes, colegas, da comida, da bebida. Para onde olham só veem defeitos, erros, tristeza, injustiça. A vida para elas é um fardo e o mundo um lugar de sofrimento. De suas bocas só saem palavras de acusação, recriminação, censura, maledicência. Você conhece pessoas assim?

Essas pessoas vivem como se fossem águias se lamentando no topo da montanha em vez de voar. Não usam o seu potencial criativo e muito menos das outras pessoas pois não sentem - e não se esforçam para sentir - o menor prazer em conviver, dialogar, relaxar. Vivem isoladas na sua crescente infelicidade alimentada pela crítica aos outros e pela total ausência de autocrítica, de ver os próprios defeitos e limitações. Elas fizeram um pacto com a infelicidade e por isso são, realmente, infelizes.

O mais grave é que essas pessoas não se contentam em ser infelizes. Elas precisam infelicitar as outras pessoas com quem convivem tanto na família, nos grupos de amizade como no trabalho. Pessoas felizes, de bem com a vida, alegres, descomplicadas, são para elas verdadeiras adversárias contra as quais investem com toda a força de sua infelicidade. Elas não suportam ver alguém sorrir, abraçar, agradecer, ser gentil, demonstrar alegria. Essas pessoas infelizes odeiam as felizes e as chamam de bobas, ingênuas, alienadas e até de ignorantes pois desconhecem que a vida não passa de um lugar de sofrimento, dor e infelicidade. Viver para elas é sofrer.

É claro que essas pessoas merecem nossa compaixão, mas temos que tomar cuidado para não nos deixar contaminar pela sua infelicidade sem começo e sem fim, pois as que conheço não têm ouvidos para coisas positivas, palavras meigas e elogios e parecem ter só um objetivo: que nós também assinemos um pacto com a infelicidade. Afaste-se dessas pessoas e seja feliz!

Pense nisso. Sucesso!

Autor: Luiz Marins

Publicação: Anthropos Motivation & Success