Notícias

+ Notícias

5 passos para liderar e trabalhar com as novas gerações


Durante a XXVIII Clínica de Gestão, após passar o sábado todo estudando as gerações baby-boomers, X, Y, Z e Alpha e suas características, os próprios participantes construíram juntos os cinco passos para liderar e trabalhar com as novas gerações - as gerações Y, Z e Alpha.

Os cinco passos são:

1. Identificar as gerações para saber interagir com todas elas. A primeira coisa a fazer é identificar em nossos liderados e colegas de trabalho, a qual geração realmente pertencem e ter em mente as característica essenciais de cada geração para poder interagir com sucesso;

2. Criar e desenvolver uma cultura de feedback. Dar feedback imediato é essencial principalmente para as novas gerações acostumadas com a gratificação instantânea e a velocidade dos videogames e relacionamentos em rede;

3. Flexibilidade. O líder tem que ter muita flexibilidade e empatia para procurar entender, sem preconceitos, a forma de pensar e agir das novas gerações e permitir que elas escolham caminhos próprios desde que as tarefas sejam realizadas;

4. Meritocracia em função do perfil de cada um. As promoções, prêmios, gratificações devem ser dadas por mérito e não por tempo de casa, idade, etc. Para que seja eficaz é preciso estudar cuidadosamente cada liderado e colaborador para que a meritocracia seja feita em função da realidade, necessidades e aspirações de cada pessoa, sem engessamento e pacotes prontos;

5. Estar aberto a ensinar e a aprender. Para ter sucesso na liderança e no convívio com as novas gerações o líder tem que estar aberto a ensinar - passar sua experiência aos mais novos participando e fazendo junto projetos e tarefas, e a aprender, com humildade e paciência, o que as novas gerações têm a ensinar com sua forma diferente de pensar e agir.

Meu conselho é que você, com base nestes cinco passos construídos por um grupo multidisciplinar composto por pessoas de todas as idades (inclusive das gerações Y e Z) e áreas como medicina, engenharia, arquitetura, nutrição, direito, comunicação, etc., faça uma autoanálise da sua forma de liderar e trabalhar com as novas gerações e procure acabar com qualquer preconceito e estereótipo criado sobre esses jovens-adultos que têm muito a contribuir com o sucesso de sua organização e estão ávidos e prontos a participar e a se comprometer.

Pense nisso. Sucesso!

Autor: Luiz Marins

Publicação: Anthropos Motivation & Success