Notícias

+ Notícias

Banco Central estimula uso de cartão de débito no varejo


Por  Sincofarma MG  Postado 11/04/2018

Circular limitará Tarifa de Intercâmbio a partir de outubro; medida deve reduzir preços para clientes finais

O Banco Central (BC) publicou, no último dia 26, uma circular que altera os valores da Tarifa de Intercâmbio, que é cobrada nas vendas via cartão de débito e repassada às empresas controladoras das máquinas e aos bancos. A medida entrará em vigor a partir do dia 1º de outubro deste ano e visa reduzir os custos operacionais das empresas e estimular o uso do cartão nas compras no varejo.

Para isso, a Circular 3.887 estabelece limites a serem praticados na tarifa. De acordo com o BC, nos últimos oito anos o valor cobrado passou de 0,79% do valor da compra para 0,82%. A nova regra estabelece um teto de 0,8%, ante uma estimativa de que a taxa média fique em 0,5%.

A expectativa é que a redução de custos dos estabelecimentos seja repassada ao consumidor final e que o cartão de débito se torne uma forma de pagamento tão competitiva quanto dinheiro, transferências bancárias e até mesmo cartão de crédito.

O que é a Tarifa de Intercâmbio?

A Tarifa de Intercâmbio é paga ao se realizar uma compra via cartão de débito. Do valor pago, aproximadamente 98,5% ficam com o lojista que vendeu o produto. Do restante, aproximadamente 0,7% é destinado às empresas que controlam as máquinas e 0,82% é repassado aos bancos que emitem os cartões.

O que muda?

A partir de outubro, o BC reduzirá o percentual que é repassado aos bancos, que será limitado a 0,8%. 

 

Por Sincofarma Minas Gerais