Notícias

+ Notícias

Motivação e Sucesso: Ninguém chega ao pódio sozinho


Postado 25/10/2017

Uma das verdades, muitas vezes esquecidas, é a de que ninguém chega ao pódio sozinho. Conheço pessoas que acreditam poder vencer sozinhas. Conheço pessoas que venceram com a ajuda de muitas outras e que ao chegar ao pódio se esqueceram das que as ajudaram a subir.

Profundamente ingratas e incapazes de agradecer, essas pessoas não ficaram muito tempo no pódio e não perceberam que sua queda se deu por não reconhecerem quem as ajudou a chegar no topo.

Outra coisa que sempre observei é que pessoas e empresas de sucesso são excelentes em buscar e estabelecer parcerias, alianças e associações estratégicas. Não sendo egoístas e gananciosas essas pessoas e empresas se associam com outras pessoas e empresas capazes de agregar mais valor ao que fazem, criando um círculo virtuoso de sucesso.

Elas conseguem substituir a competição por formas inteligentes de cooperação onde todas as partes saem vencedoras. Elas sabem abrir mão de algumas vantagens e benefícios para que a soma total seja maior do que a contribuição individual de cada um - o que se chama sinergia. São mestras no ganha-ganha.

A ilusão de querer ganhar sozinho é realmente uma ilusão. É claro que você sempre vencerá pelo seu esforço próprio, mas não se esqueça das pessoas que, às vezes de forma anônima e escondida, ajudaram você a chegar onde chegou.

E ao subir, preste atenção para ver se você não está deixando para trás um rastro de ressentimentos machucando pessoas. Elas não esquecerão sua ingratidão e mais cedo ou mais tarde se voltarão contra você. Vivemos num mundo extremamente competitivo, mas vencer a qualquer preço não vale a pena. É preciso chegar ao topo cercado de vencedores que alimentarão o seu sucesso, que só assim, será sólido e duradouro.

Pense nisso:

• Você é do tipo que quer fazer tudo sozinho?
• Você tem dificuldade em dividir com outras pessoas suas ideias e pedir a ajuda delas?
• Você tem sempre em mente quem ajudou você a chegar onde chegou?
• Você cultiva um genuíno sentimento de gratidão?
 
Autor: Luiz Marins