Notícias

+ Notícias

Motivação e Sucesso: Quais medos as pessoas têm da sua marca?


Postado 26/07/2017
 
O homem primitivo já fazia marcas em coisas, árvores e animais que lhe pertenciam ou per-tenciam à sua tribo ou clã para distinguir o que é seu. O hábito de marcar animais a ferro quente é milenar. O homem marca seu animal para “descomoditizá-lo”, isto é, tirá-lo da condição de um produto não-diferenciado. Ao olhar uma boiada, ge-ralmente o comprador, esperto, oferece pela boiada o preço do boi mais magro que ele vir. Então o fazendeiro dirá: “estes bois magros não são os meus. Veja que a minha marca está nos bois mais gordos, portanto, melhores e por isso o preço é mais alto” . Assim, a marca serve para separar o bom do ruim; o meu do seu; agregar valor.
E uma marca sempre representa atributos para as pessoas - seja qualidade, preço, confor-to, luxo, prestígio, etc. Por isso uma empresa deve cuidar muito bem de sua marca e garantir que ela passe às pessoas a mensagem certa dos atributos que a empresa quer passar e não uma imagem contrária ou confusa.
Georges Chetochine, professor francês e um dos mais renomados estudiosos de marcas, sua importância e valor, em seu livro “A Derrota das Marcas - Como evitá-la?” (Makron Books - Chetochine Consulting Group, 1999, 144 páginas) dá lições que todas as empresas e mesmo pessoas deveriam aprender. Um dos seus conceitos mais interessantes diz respeito ao “medo”. Em síntese, ele diz que “marca é medo”. Por que você opta por uma marca e não por outra? Por que você compra um produto de marca conhecida em vez de um de marca desconhecida? Exa-tamente pelo medo de que o produto de marca desconhecida não tenha os mesmos atributos que você valoriza e já conhece da marca conhecida - novamente seja qualidade, preço, prestí-gio, etc. Você não compra a marca desconhecida, por medo.
Assim, diz ele, as marcas trazem consigo um componente de medo. Esses medos poderão ser inúmeros e cada pessoa terá o seu próprio medo em relação àquela determinada marca: medo de que seja excessivamente cara; não tenha assistência técnica; não entregue no prazo; apresente muitos defeitos; passe aos outros uma imagem de mau gosto ou “brega”; seja “coisa de velhos”, etc.
Minha pergunta a você, leitor, portanto, é a seguinte: Qual o medo as pessoas têm de sua marca? Seja uma marca de sua empresa, produtos ou serviços ou seja a sua própria marca como uma pessoa. Quais atributos sua marca comunica? Qualidade? Excelência? Confiança? Lealdade? Honestidade? Limpeza? Higiene? Rapidez? Modernidade? Inteligência?
E a lição de casa é a seguinte: Pense em como tirar das pessoas os possíveis medos que elas possam ter da sua marca. Só assim você terá uma marca forte e de sucesso!
Pense nisso. Sucesso!
Autor: Luiz Marins