Notícias

+ Notícias

Saúde da População Negra é pauta em reunião ordinária do CNS


Por  Sincofarma MG  Postado 27/03/2018

O panorama de saúde bucal, do trabalhador e da pessoa com deficiência também foram temas de debate

O Departamento de Apoio à Gestão Participativa e ao Controle Social da Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa do Ministério da Saúde (DAGEP/SGEP/MS) apresentou o cenário da Política Nacional de Saúde Integral da População Negra (PNSIPN) durante a 303ª Reunião Ordinária do Conselho Nacional de Saúde, que aconteceu nessa terça-feira (20), em Brasília. Na mesa também foi apresentado o panorama de saúde bucal, do trabalhador e da pessoa com deficiência.

A PNSIPN e a aprovação do III Plano Operativo (2017-2019), as capacitações de gestores e profissionais de saúde, a construção de indicadores, planejamento, avaliação e monitoramento da Política foram alguns dos temas expostos na atividade.

Para o técnico da PNSIPN do DAGEP, Flavio Robin, é preciso que trabalhemos para garantir o acesso da população negra às ações e serviços de saúde do Sistema Único de Saúde de forma oportuna e humanizada. “Espaços como esses são importantes para fomentar a Política e ouvir demandas para o aperfeiçoamento das ações. É necessário que as políticas públicas para essa população se fortaleçam para a melhoria dos índices de saúde desta população”, destaca.

Outra ação divulgada é a Oficina Técnica de Médicos sobre Doenças Prevalentes na População Negra, que tem como principal objetivo o mapeamento e criação de agenda prioritária de estudos para a gestão e execução de políticas públicas de saúde voltadas para a população negra. A estratégia teve início em Brasília (DF) e já passou por Salvador (BA). A perspectiva é que a próxima aconteça em São Paulo (SP) e Rio Grande do Sul (RS).

Informou-se também sobre o andamento da Campanha Nacional de Saúde da População Negra, lançada no dia 21 de novembro de 2017. Com o slogan “O SUS está de braços abertos para a saúde da população negra”, a ação tem como foco abordar questões prioritárias para a saúde desta população no Brasil como: doenças prevalentes, mortalidade materna, preenchimento obrigatório do quesito raça/cor nos sistemas de informação de saúde, juventude negra, criação de comitês estaduais e/ou municipais de saúde da população negra e o racismo institucional. Na ocasião, também foi lançado o Manual de Implementação da PNSIPN para gestores e profissionais de saúde.

Acesse o Manual de Implementação da PNSIPN

Veja as demais peças da campanha

 

Fonte: Ministério da Saúde